sexta-feira, 29 de julho de 2011




Este post teve inicio ontem, mas por diversas razoes nao pode ser concluido(nem ao menos iniciado). Acho que em algum post eu disse que queria que os dias nao passassem nunca e bla bla blá(resolvi configurar o teclado depois de 100 anos, mas quem disse que agora eu lembro de por acento em alguma coisa?). Agora, na verdade, eu não vejo a hora de terminarem.

Por muito tempo eu pensei ter a familia perfeita - tinha comida, carro a disposicao e nao trabalhava nos finais de semana. Perfeito, nao? Errado. Posso dizer que parte disse estaria bem melhor se nao existisse 1 fator que se chama host dad. Logo que cheguei aqui éramos eu, a host gravida e a kida. Era verão, tudo era lindo, tive entrosamento total com a host. O pai estava no Afeganistão e so voltaria lá pela metade do mês de dezembro. Na verdade ele veio passar 2 semanas aqui logo que as bebês nasceram e eu nunca esqueço de ter ido pro meu quarto e chorado, devido à tamanha frieza da parte dele. Fiquei contando os dias pra ele ir embora.

Quando ele voltou na segunda semana de dezembro, a coisa nao foi nem um pouco diferente. Naquela época eu ainda era uma au pair feliz e iludida vivendo no meu mundinho cor-de-rosa e não pensava em ir embora, mas esperava que ele fosse embora(oi?). To do mundo me falava que o problema era a adapatação, que era assim mesmo, que ele tinha acabado de voltar da guerra e deveria estar com as idéias meio embaraçadas, que eu deveria ser paciente e entender. 7 meses depois e eu continuo tentando.

Meu host é uma pessoa totalmente impossível de ser compreendida. Ele acorda e você nunca sabe o humor dele - ele pode te responder o seu bom dia ou não, geralmente sussurra algo que deve ser interpretado como um bom dia, mas com uma cara de dar medo de feia. No começo eu levava um pouco pro lado pessoal e achava que o problema era comigo. Mas depois que a minha lcc veio aqui em casa e ele nem ao menos cumprimentou ela(ela comentou depois comigo), percebi que o problema não era comigo.

Eu sou uma pessoa que gosto sempre de ajudar e ser útil, principalmente quando se trata de convivência com outras pessoas. Se eles deixam roupa na lavadora, eu ponho na secadora, se tá na secadora eu tiro, dobro e deixo na cesta. Nunca recebi um obrigado por isso. Depois do almoço sempre dou uma geral na cozinha, tiro as louças limpas da lavadora, guardo e ponho as sujas que estão na pia la dentro. Cato qualquer vasilha suja que esteja na ilha ou em qualquer lugar da cozinha. Passo pano nos mármores e deixo tudo arrumadinho. E pq eu tô citando tudo isso?

Ontem depois da janta, sentei aqui na sala como de costume e fiquei no pc. Meu host passou por aqui e disse que eu deveria fazer um melhor trabalho "picking up" onde as bebês brincam e na cozinha. Teve uma vez que ele veio falar todo grosso que a lixeira das bebês precisava de saco de lixo, falando de um jeito como se eu fosse a pessoa mais retardada desse universo e não soubesse que a lixeira precisava de saco. Fato é que tinhámos acabado de voltar do final de semana e não tinha sido eu quem tinha trocado o lixo e esquecido de por o saco, eu disse isso e ele ainda questionou. Quando minha host chegou, a primeira coisa que ele fez foi contar e ela confirmou que havido sido ela quem tinha trocado o lixo e esquecido do saco. Um pouco depois ele veio me falar a conversa que eu já tinha ouvido, sem nenhum pedido de desculpas. Ele fez uma dessa também num dia que eu esqueci de anotar a última mamada das bebes.

Onde quero chegar com tudo isso? Falta de consideração, um mal que afeta 11 entre cada 10 au pairs. Vc se sente deslocada, e como vive na casa dos outros, o sentimento que aflora é de que devemos ajudar em quase tudo e espera, como todo ser humano, aquele feedback positivo de volta. Vc espera que o dia em que vc esquecer aquele copo em cima da pia, eles lembrem daquela roupa que vc dobrou e também não era sua obrigação. Vc espera que, o dia em que vc por um acaso esquecer de recolher os brinquedos, vc seja lembrada disso de uma forma educada, mesma forma que vc sempre age todos os dias. Vc espera, e espera...

Posso até estar enganada, mas sinto como se estivesse sendo expulsa daqui, como se não vissem a hora de me despachar de vez no aeroporto. Já faz algumas semanas que não compram praticamente comida aqui, estava comendo cereal com creamer pq não tinha mais leite. Agora nem o creamer tem mais, logo fiquei sem leite, coisa que pra mim é um dos piores castigos. Parece que a minha presença incomoda, parece que o host fica incomodado quando fico na cozinha conversando com a host. Parece que já deu o que tinha que dar.

Só finalizando o post, a lição que eu tiro de tudo isso é: se vc, assim como eu, faz parte daquele complicado grupo de pessoas que enjoa fácil das coisas, que não tem paciência pra gente mal humorada sem razão, ou mesmo vc que diz adorar sua família perfeita, pare por uma meia hora e reflita se a família é realmente tão boa assim ou se é vc quem enfeita o palhaço. Pense, mas pense bastante nisso mesmo, principalmente se vc pensa em estender com a mesma família. Pense que será mais 6, 9 ou 12 meses convivendo naquele mesmo lugar, com as mesmas pessoas, fazendo o que vc já está mais do que careca de saber. Pense naquelas coisinhas que te irritam mas que vc releva por não serem tão relevantes assim. Agora pense em quantas são essas coisinhas e avalie o quanto isso te incomoda e projete isso no tempo que vc pensa em estender. Antes de tudo, esqueça o quanto vc ama suas kids e o quanto vc vai sentir em ficar longe delas. Pense que um dia vc ficará longe delas, seja agora, seja daqui um ano e se vc tiver uma boa relação com a família, vcs poderão continuar se falando e vc continuará a acompanhar seus pequenos crescerem, mesmo que de longe.
Pense, mas peeeeeeeeeeeeense muito mesmo. E já lhe digo de antemão: o final do programa é a pior parte.
Postado por Suellen sexta-feira, julho 29, 2011 1 comentário

sexta-feira, 29 de julho de 2011

1 comentários:

Nuba disse...

Adorei o post, tem horas que enfeitamos demais mesmo, o mal do ser humano eh que mesmo sabendo a gente espera. Boa sorte nessa reta final!

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Tags

família application au pair agência cultural care faculdade ligação host family match online creche crianças viagem blog dúvidas meses novidades partida visto ano novo chegada despedida espera feeling inglês presentes segundo ano GAP aniversário cabelos carro compras desânimo feelings. schedule fim formatura frança férias last time lista merda mestrado perguntas processo vida Brasil Natal US acidente agencia agradecimentos amor angústias atualização ausência blog viagem blogger burrice cachos calor candidaturas carta check-list ciclos circo começo confusing consultas contato conversa crise depressões detalhes dia dia-a-dia dirigir dispensada documentos dor driving emails embarque emergência entrega entrevista escolhas esmaltes estrangeiro estágio europa experiência extensao exterior extranet fantasia fases do processo fazer mala feelings ferias fist post flashback flight flores gastos ginecologia guia do estrangeiro halloween horas de experiência host mom hostfamilies ideia imaginação inverno kit embarque lccs livro login mala meeting mente mico mimos morte mudança mudanças música nada neve notre-dame novo blog nível de inglês olimpíadas otimismo pagamento palestra pasaporte passado passaporte pensamento pensamentos personal letter pid planejamento planned parenthood planos posts primavera problemas promoção páscoa pérolas regras renovação respeito respostas resumo sentimentos site sonho superação teste teste de inglês to be or not to be trabalho training school travel guides trânsito usa vergonha vermont viagem com a família video visita voltando últimos momentos