quinta-feira, 7 de abril de 2011



... a gente nao dava de graca. Mas se vc, assim como eu, teve uma imensa duvida quando percebeu que a familia mora no cu dos States, aqui vai meu conselho: NAO VA.

A familia pode ser linda, as kids lindas, podem ser fofos nos emails e telefone, podem ter dar inumeros beneficios. Mas nada supera a solidao que vc vai sentir morando longe de tudo e todos. A vc diz: "mas eu vou ter carro". Vamos ao meu exemplo: quando li o app da familia, la dizia que eles tinham um carro extra que a au pair dirigiria. Fato eh que nao tinha carro extra nenhum. So 4 meses depois, quando o pai voltou pra casa e o carro ficou pequeno para 6 pessoas que eles finalmente compraram outro. E mais tarde o pai tambem comprou um pra ele, ou seja, fiquei com um carro so pra mim. Ai o imprevisivel acontece: a irma da host bate o carro e da PT. Pra ajudar, ela ficou desempregada e o que o seguro pagou pelo carro nao eh suficiente pra comprar um novo. O que acontece? Eles emprestam o carro reserva pra irma e ai adeus dirigir. E o que se faz no fim do mundo sem carro? NADA. Isso mesmo, nada. Onde eu moro nao tem Tjmaxx, target, forever 21, JCpenney da vida. O mall mais proximo fica a 1:30h daqui e a Target mais proxima a 30 min.

Nao tenho amigos que possam me dirigir, a unica au pair mais "proxima" mora a 30 min daqui e nao esta dirigindo. Ela vai embora em julho e a familia dela nao vai ter mais au pair. Lindo, a partir de julho serei a unica au pair da area fazendo meeting eu e a lcc.

"Mesmo que nao tenha au pairs na area, vc pode fazer amigos no college". Talvez seja verdade, o problema eh quando vc acaba tendo que escolher um esl por falta de opcao e por vc nao morar no estado, paga uma taxa extra. Alem de ter que dirigir 30min pra ir e 30 pra voltar. Os alunos da minha classe sao todos mais velhos ou tem um ingles horrivel de se entender. Os mais jovens sao todos do mesmo pais e so conversam em russo entre si.

Mesmo quando podia dirigir, tudo eu tinha que fazer sozinha; ir ao mall sozinha, tomar um cafe sozinha, enfim. E mesmo podendo dirigir, sabe aqueles dias que vc nao ta com a menor vontade de dirigir ou de fazer alguma coisa extravagante, so queria assistir um filme e conversar com sua amiga. Vc nao pode, pq ninguem vem te buscar, pois vc mora longe. E a amiga vc nao tem pq nao tem au pairs na sua area.

E pq eh tao necessario ter amizade entre au pairs? Pq por mais legal que seus amigos americanos ou seja la a nacionalidade deles, quando vc precisa dar aquela desabafada, fofocar sobre alguma coisa ou descer a lenha sobre seu schedule, tasks, food, kids, seus amigos americanos simplesmente nao vao dar a menor bola ou te entender. Falar de homesick com quem nao tem eh total perda de tempo; so sente e entende quem realmente esta aqui. As outras pessoas geralmente vao dizer que vc esta exagerando ou sendo dramatica. Os sentimentos aqui sao muito confusos e fortes, as vezes ate o jeito que alguem fala com vc pode te fazer chorar, sentir a pior pessoa do mundo e querer voltar pra casa. E quem mais pode entender disso tao bem quanto outra au pair?

Pode ser que eu me arrependa depois, coisa que quase meio mundo ja me disse e parece que estou pagando pra ver, pode ser que eu consiga manejar a situacao e encontrar uma saida. A au pair daqui praticamente implorou pra eu nao estender meu ano aqui e eu entendo perfeitamente as razoes dela. Pior ainda, acho que ela esta certa. E pq eu resolvi fazer justamente o contrario? Nem eu sei.

Um ultimo conselho: nao escrevam verdades na pagina da cc no facebook; alguem pode avisar sua pd, que avisa sua lcc, que vem te perguntar a respeito. Ah, se vc falar "mal", vao apagar seu comentario do mesmo jeito. Sera que rastreiam meu blog tb? HAHAHAHA.
Postado por Suellen quinta-feira, abril 07, 2011 7 comentários

quinta-feira, 7 de abril de 2011

7 comentários:

nya oliveira disse...

vou da um CTRL C
CTRL V
nesse seu post pro meu blog...
ashuashuhuas
exatamente o que acontece cmg,
exatamente o que sinto,
mesma historia de morar no cu do mundo....
ate nisso a egnte combinou sauhuashuas

Guilherme Noronha disse...

forçaaaaaaaaaaaaaaa kylzete!!!!! conte comigoo =****

Mandy Anita disse...

Oie Su
Pode deixar q vou levar suas dicas, qndo escolher uma familia!
Bjão
Sorte

Faby disse...

É sempre bom escutar quem já passou por tudo, agora não entendi pq tu vai estender se não tá gostando daí?

BJs

Su disse...

Oi Su,
poxa complicado...
Vou me lembrar disso quando estiver escolhendo familia...

Tenha um otimo domingo.
BEiJO

' Naatascha disse...

E diz o ditado: "Ninguém é feliz sozinho".
Poxa! Eu acho que choraria todos os dias. Eu sou um pouquinho (leia-se muito) dependente de companhia. Alguém compatível para conversar, sabe?

Espero que as coisas melhorem para você.

Larissa Campos disse...

Eu concordo totalmente com vc Suellen. Eu não fiquei nem 6 meses nos EUA como au pair mas deu pra sentir que seria tranqueira. Eu entrei em rematch e fui parar aí perto de vc no Maine numa cidade ovo chamada Camden. Lá não tinha NADA pra fazer e era esse estilo que vc tá dizendo, era eu e mais um menino e só. Dou graças a Deus ter voltado, não vivo sem meus amigos, sem as pessoas que gosto mesmo. Eu aprendi isso sendo au pair. As vezes não damos valor, aquele shopping que fica à 15 minutos da nossa casa e reclamas que levamos meia-hora para chegar a um show. Quando nos enfiamos no FIM do mundo vemos que isso não era nada. Eu sei que ficamos muito confusas quando estamos aí, as emoções são muito mais exacerbadas e fica difícil julgar bem as coisas.
Eu realmente acho loucura vc continuar com essa família, vc apenas vai prolongar o martírio da solidão. Pensa bem...

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Tags

família application au pair agência cultural care faculdade ligação host family match online creche crianças viagem blog dúvidas meses novidades partida visto ano novo chegada despedida espera feeling inglês presentes segundo ano GAP aniversário cabelos carro compras desânimo feelings. schedule fim formatura frança férias last time lista merda mestrado perguntas processo vida Brasil Natal US acidente agencia agradecimentos amor angústias atualização ausência blog viagem blogger burrice cachos calor candidaturas carta check-list ciclos circo começo confusing consultas contato conversa crise depressões detalhes dia dia-a-dia dirigir dispensada documentos dor driving emails embarque emergência entrega entrevista escolhas esmaltes estrangeiro estágio europa experiência extensao exterior extranet fantasia fases do processo fazer mala feelings ferias fist post flashback flight flores gastos ginecologia guia do estrangeiro halloween horas de experiência host mom hostfamilies ideia imaginação inverno kit embarque lccs livro login mala meeting mente mico mimos morte mudança mudanças música nada neve notre-dame novo blog nível de inglês olimpíadas otimismo pagamento palestra pasaporte passado passaporte pensamento pensamentos personal letter pid planejamento planned parenthood planos posts primavera problemas promoção páscoa pérolas regras renovação respeito respostas resumo sentimentos site sonho superação teste teste de inglês to be or not to be trabalho training school travel guides trânsito usa vergonha vermont viagem com a família video visita voltando últimos momentos